Cirurgia e Cirurgia Ortognática

 
cirurgia-oral_2-1555962881.jpg

A cirurgia ortognática é utilizada para corrigir distúrbios de crescimento dos maxilares, conhecidas como anomalias dentofaciais, que vão desde crescimentos deficientes a exagerados podendo originar alterações da mordida, das articulações, da respiração e da fala, além de ter grande impacto na estética facial. Nos pacientes adultos, o tratamento ortodôntico pré-cirúrgico corrigirá a posição dos dentes de acordo com suas bases ósseas: os dentes superiores em relação à maxila e os inferiores à mandíbula, a fim de preparar as arcadas dentárias para a movimentação cirúrgica.

Esta técnica é indicada para vários tipos de anomalias ósseas, desde crescimentos deficientes a exagerados. Para que possa ser realizada, após o diagnóstico do caso, várias avaliações são feitas a fim de planejar a melhor conduta terapeutica. Na criança, normalmente utiliza-se aparelhos fixos por implantes e  tenta-se corrigir o problema com o uso de aparelhos ortodônticos e ortopédicos que atuem também no crescimento ósseo. ​

Nos pacientes adultos, o tratamento ortodôntico pré-cirurgico corrigirá a posição dos dentes em função das bases ósseas: os dentes superiores em relação à maxila e os inferiores à mandíbula. O trabalho do Ortodontista é o de preparar as arcadas dentárias para que o cirurgião corrija a oclusão no momento da cirurgia, com a movimentação das bases ósseas.

Uma vez finalizado o preparo ortodôntico, é realizada a simulação da cirurgia, atualmente por métodos virtuais no computador. Com ela, cirurgião e paciente podem avaliar todas as possibilidades e visualizar os resultados estéticos com bastante precisão.

Homem de sorriso considerável

Os terceiros molares permanentes, conhecidos como "dentes do siso" ou "dentes do juízo" são os últimos dentes das arcadas e erupcionam em média entre os 15 e 21 anos de idade. Como são os últimos dentes permanentes a aparecer, geralmente não há espaço suficiente para acomodá-los. Isto pode fazer com que estes dentes fiquem inclusos ou impactados, ou podem erupcionar parcialmente ou ainda mal posicionados. Recomenda-se que pacientes em torno de 15 anos de idade realizem uma radiografia panorâmica a fim de verificar a presença destes dentes ou a necessidade de sua remoção cirúrgica.

A sua extração está indicada na ausência de espaço para a erupção, no posicionamento horizontal do siso, nos quadros de dor e quando se inicia a erupção e esta não se completa, ou seja, há erupção parcial do siso.

Quando se faz a extração de um siso, provavelmente terá que ser feita a extração de ambos os sisos do mesmo lado, isto é, do superior e do inferior.

282485-duvidas-sobre-o-dente-do-siso-sol